Tenho uma boa ideia de negócio. Como protegê-la juridicamente?

Você tem uma ideia e acha que se for bem executada, se tornará um negócio de sucesso. Em seguida, vem a necessidade de proteger esse futuro projeto, que nem saiu do papel… O problema é que , juridicamente, não há como proteger ideias. Isto porque não existe registro ou patente de ideia, ou direitos autorais sobre ela, uma vez que esses institutos não protegem criações abstratas, ou seja, ideias, pensamentos.
Por isso, antes de mais nada, para que haja respaldo jurídico sobre seu projeto, é importante que você tenha sua ideia materializada. Desta forma, tire-a do papel e execute-a da maneira que puder. Sua ideia é um livro? Uma música? Um filme? Escreva! Talvez uma nova máquina? Desenvolva protótipos. Guarde tudo do seu novo projeto: anotações, fotos, mensagens trocadas por e-mail ou redes sociais onde você tenha falado sobre sua nova ideia… O importante é que você tenha um bom acervo de provas para um eventual litígio, onde você tenha que provar a criação e anterioridade dessa ideia. E o essencial: Seja cauteloso. Não revele seu projeto a qualquer pessoa, em qualquer lugar. É válido, inclusive, contar com uma boa assessoria jurídica para a criação de um contrato de não-divulgação a fim de protegê-lo da má-fé de outrém. Após essas pequenas orientações, seu projeto saiu do campo das ideias? Agora, sim, é hora de pensar em protegê-lo, haja vista a imprescindibilidade de registro no INPI tocante à marcas, patentes, modelos de utilidade e desenho industrial, assunto que já mencionamos em momento anterior.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *